Ambulâncias são retidas após serem tiradas de garagem sem autorização


Veículos eram levados para Espigão D'Oeste por servidores da ALE. PM recebeu ordem do estado para recolher os carros no quartel mais próximo.

em Municípios



rês ambulâncias que seguiam para Espigão D'Oeste (RO) foram retidas pela Polícia Militar (PM), na noite de segunda-feira (4), em Ji-Paraná (RO), a 370 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a PM, a retenção dos veículos foi feita a pedido do Governo do Estado, pois os veículos estavam sendo conduzidos sem autorização por servidores da Assembleia Legislativa (Ale) e um assessor do deputado Anderson Singeperon (PV).

De acordo com o coronel Plínio Cavalcante, a PM de todo estado foi alertada no fim da tarde de que três ambulâncias tinham sido retiradas das dependências da garagem do governo e estavam a caminho do município de Espigão D'Oeste (RO).

“O que nos foi dito é que, em virtude de um erro administrativo, houve a solicitação por parte do governo do estado para que as ambulâncias fossem conduzidas ao quartel mais próximo”, explica o coronel.

Por volta das 18h30, uma guarnição da PM em Ji-Paraná, no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), localizou os três veículos que passavam pela BR 364 sentido Vilhena (RO).

Os carros eram conduzidos por um assessor do deputado Anderson Singeperon e três servidores da Assembleia Legislativa. Eles foram encaminhados para a base do 3º Batalhão de Polícia Militar.

O coronel explica que não havia nenhuma irregularidade com os motoristas e a documentação das três ambulâncias estava correta.

“Nós informamos a situação e eles compreenderam que não estávamos fazendo por uma ação da PM, mas cumprindo uma ordem do governo do estado”, explica.

Em contato por telefone com a assessoria do deputado, esta informou que as ambulâncias eram fruto de emenda parlamentar da ex-deputada estadual Lúcia Tereza, que faleceu no ano passado.

Segundo Cristiano Polla, chefe de gabinete do deputado, que estava em um dos veículos no momento da condução, não havia irregularidades e a entrega dos veículos já havia sido feita pelo próprio governador.

“Ato ilegal do governo, com abuso de autoridade. O próprio governo entregou as ambulâncias com todos os documentos. Temos aqui todos os documentos devidamente autorizados”, explica Polla.

Por e-mail, a Secretaria de Comunicação (Secom) do estado informou que “os veículos foram retidos porque o transporte estava irregular. Sendo as ambulâncias do governo (ainda não foram oficialmente entregues à prefeitura de Espigão do Oeste), elas somente podem ser dirigidas por servidores do executivo destacados para tais atividades. Um processo administrativo será instaurado para apurar a irregularidade”.

Anderson do Singeperon lamenta ação política do governo que barrou transporte de ambulâncias

Por Pâmela Fernandes, G1 Ji-Paraná e Região Central



Comentários

Mais Notícias

Compartilhe

Curta