​Médici chora compromisso não efetivado pelo governador que mais cumpriu promessas


Prestes a completar cinco anos de promessa feita ao vivo, o governador Confúcio Moura (PMDB) dá de ombros ao município.

em Municípios



Presidente Médici, RO – O governador Confúcio Moura (PMDB) fora reconhecido recentemente como chefe do Executivo que mais cumpriu promessas em todo o Brasil. A constatação foi obra de um levantamento minucioso realizado pela equipe do G1, portal de notícias pertencente ao grupo Globo.

Mas um compromisso estabelecido ao vivo há quase cinco anos, ainda não efetivado, impõe mácula no currículo de realizações do peemedebista.

No dia 23 de junho de 2012, Confúcio concedeu uma entrevista ao programa Rondônia Urgente, veiculado pela TV Regional de Presidente Médici e capitaneado à época pelo apresentador Chico Silva.

À ocasião, o governador garantiu ao então prefeito Zé Ribeiro (atualmente vice-prefeito de Médici), também do PMDB, pelo menos a instalação de uma unidade básica do Corpo de Bombeiros para atender a população mediciense. Tratou do assunto em rede estadual como se “fosse galho fraco”, fácil de resolver.

Tempos depois, interpelado por outro profissional de imprensa em fevereiro de 2016, Confúcio, diante da ex-prefeita Lurdinha do Sindicato (PT), menos animado, passou a responsabilizar a falta de pessoal para disponibilizar tanto a unidade prometido quanto os serviços.

Há servidores...

Em maio do mesmo ano (2016), o próprio Governo do Estado publicou matéria intitulada “Corpo de Bombeiros efetiva 86 alunos, distribuídos por 12 municípios de Rondônia". O texto trata de profissionais formados em 2016 e que estariam aptos a exercer suas funções em Médici.

... mas não são convocados

A situação dos aprovados em concursos públicos e não chamados pelo Executivo foi tratada também em audiência publica na Assembleia Legislativa (ALE/RO).

Em abril, o Poder publicou matéria institucional com o título "Audiência pública debate situaçao de aprovados em concurso público e não convocados".

À ocasião, os deputados discutiram com a sociedade acerca da contratação dos remanescentes da Polícia Militar, Polícia Civil e Bombeiros. Neste último caso, o Coronel Lindoval Rodrigues Leal, representando o comando-geral do Corpo de Bombeiros, disse que o efetivo, atualmente, é de pouco mais de 600 homens, enquanto o previsto em lei é de, no mínimo, 1.919 servidores. Rondônia atua, então, com 30% do efetivo legal.

Atualmente, 270 policiais civis; 870 militares e 150 bombeiros aguardam a convocação do Estado para que possam trabalhar.

Quase 1.825 dias após se comprometer publicamente diante do povo de Presidente Médici o gestor reconhecido como o governador que mais cumpriu promessas no Brasil deixa o município do interior à própria sorte, ainda que tenha servidores à disposição e muitos outros a convocar.

Autor: Estado Central

Vídeo: Tv Regional







Comentários

Mais Notícias

Compartilhe

Curta